Sempre vens para o café?

 

Imagem2

Preciso de dormir, mas parece que é de dia. Continuas a olhar para mim da janela e a entrar à força pelas cortinas demasiado transparentes que eu insisti em ter porque queria acordar com a luz do sol.

Se queres entra, bebe um café, ou chá, porque já é tarde… pensando bem… é tarde para mim, que amanhã trabalho e preciso mesmo de dormir. Mas tu começas agora o turno, não é? Então vá, vou ligar a máquina. Senta-te e faz de conta que é a tua casa. Já que não me deixas descansar, sempre me fazes companhia. Mas porque é que vieste hoje? Não me digas que foi a Maria e o Ricky que te mandaram porque eu disse que precisava de uma luzinha… é capaz de ser isso porque eles nunca me falham.

Então e o que é que tens feito? Começa tu, porque se eu for falar da minha vida ficamos aqui até de manhã e tu não podes deixar o mundo às escuras. A minha mãe gosta muito de ti, sabias? Não sei porquê. Deve ser por causa das fases. Eu também tenho muitas fases e ela também gosta muito de mim, por isso faz sentido.

Como é que é isto tudo lá de cima? Já te deste conta de que o país anda deprimido? Não? Pois, é natural. Tens muita gente para ver e nós somos tão pouquinhos… Sempre é verdade que Deus existe? Ah! Também não sabes… pois… uns dizem que sim, outros que não e eu, por mais que pense, não chego a conclusão nenhuma…

Deve ter graça ver isto tudo do alto. De certeza que nunca te cansas… tens milhões de casas e hotéis e cabanas para ver e biliões de vidas para observar. Às vezes não gostas de imaginar quem são as famílias por trás das janelas iluminadas, como eu fazia quando passava na 2ª circular dentro do carro do meu pai e via os prédios de Benfica?

Consegues falar com pessoas? Não? Ah, é pena… Se não mandavas um beijinho ao António. E ao Nando, e ao Marco, e à Carla, e aos Pompas! Tenho tantas saudades deles… e dos outros todos! Dói tanto… a mim, pelo menos, dói-me. O sofrimento do mundo em geral. Não consigo ver ninguém sofrer sem trazer um bocadinho desse sofrimento comigo e torna-se muito cansativo…

Gostas de música? A sério? Nice! Eu estive duas horas a tocar e estou cheia de dores nas costas, mas quando estava ao piano nem dei pelo tempo.

Então e agora? Tens de ir não é? Tens que ir iluminar outras cidades. Vai lá então, lua. Mas começa pelo Rio, para que o caminho deles continue iluminado em direcção ao futuro que merecem ter. E não te esqueças do resto da malta… Amsterdão, Londres, Nova Iorque, Macau, Macerata, São Paulo… Se não podes falar com eles, quando lá chegares pisca duas vezes. Eles vão saber que eu não me esqueço.

Foto Luz
Concerto Simone, Coliseu dos Recreios, 12 Abril 2011 by Rui M. Leal

Anúncios

3 thoughts on “Sempre vens para o café?

  1. Adorei… muito revelador da tua enorme
    riqueza interior…
    mas conta lá como foi que começaste a deixá-la chamar-te pelo nome…será que também já foste lobigaja?

  2. Pingback: Ando armada em escritora | cafesnopateo

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s